sexta-feira, 27 de julho de 2012

Aliviar a carga

Aliviar a Carga - Yehuda Berg


Um dos mais importantes de todos os ensinamentos espirituais é a necessidade de sentir a dor dos outros como se fosse nossa de verdade.
Isso pode soar simples e familiar, mas não é nem um, nem outro.
É primordial para nós compreender como estamos distantes desse nível espiritual, para que saibamos quanto mais precisamos nos desenvolver.
Todos nós possuímos um sentimento inato natural de compaixão quando escutamos falar dos problemas dos outros.
Mas existe uma grande distância entre esse sentimento de compaixão e realmente sentir a dor de outra pessoa como se fosse nossa.
Mesmo quando se trata de pequenas doenças como uma gripe, um resfriado ou uma dor de estômago – que todos nós já sentimos – não é fácil para nós despertar sentimento pela dor e o desconforto dos outros como se fossem nossos.
E isso é muito mais verdadeiro quando alguém está passando por um desafio ainda maior, um desafio que nunca tenhamos enfrentado.
Vocês devem estar se perguntando por que precisamos desenvolver esse sentimento cada vez mais forte pela dor dos outros.
Um dos motivos é “alimentar a máquina” que conduz nosso crescimento espiritual e nosso desejo de ajudar o mundo.
Se nosso desejo pelo crescimento espiritual for limitado pela nossa própria necessidade de plenitude, então quando nos sentirmos felizes ou em uma posição espiritual relativamente boa, nossa motivação para o trabalho espiritual e para ajudar os outros diminuirá.
Mas se continuarmos a aumentar o nosso desejo de sentir a dor do outro como nossa própria dor, podemos ter uma fonte inesgotável de determinação para aumentar sempre o nosso trabalho espiritual.
É claro que podemos estar confortáveis neste momento, mas e os milhões de pessoas que estão sofrendo ao nosso redor?
Ligue sua televisão, leia as estatísticas sobre doenças, as taxas de suicídio, os números crescentes de desemprego.
Nosso trabalho pode e deve ajudar incontáveis pessoas, e precisamos apreciar esse nosso poder, não importa onde estejamos na cadeia da vida.
Quando nos transformamos, influenciamos o quantum de transformação.
Outro motivo para desenvolver nossa capacidade de sentir a dor do outro é puramente auto motivacional.
Sentir a dor dos outros é a natureza do Criador.
E existe uma lei espiritual que diz que quando agimos como o Criador, experimentamos a Luz do Criador.
Em outras palavras, recebemos mais da abundância e prosperidade que buscamos todos os dias em nossa vida.
Não posso reenfatizar o suficiente a importância desse ensinamento, e muitas pessoas podem achar que conhecem essa verdade espiritual.
Mas todos nós temos que nos perguntar:
“Será que eu realmente sinto a dor da outra pessoa?”
Adquira o hábito de fazer esta pergunta cada vez que uma situação o confrontar – com seus amigos, familiares e com as pessoas com quem você interage no dia a dia.
Esta semana, encontre alguém cuja dor, cujo peso você possa assumir.
Imagine o nosso mundo com um pouco menos de dor e multiplique isso por seis bilhões.
Você pode aliviar esta carga.
 
Espaço Cabalístico