sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Bem vinda Solange...Porque as crianças sofrem?

Atualização:
10 JAN 2014
12hs49min

Solange...Bem vinda  ao Grupo Recanto da Luz Divina...
Porque sofrem as crianças?
 
Parece não haver lógica. E, em não havendo lógica, a nossa fé se abala e passamos a culpar também a Deus pelo que não entendemos. Com a fé abalada e sem poder entender, sentimo-nos indignados, impotentes e revoltados.

De fato, se limitamos nossa visão e análise ao aqui e agora, não encontramos explicações para coisas como estas, simplesmente porque a explicação não está no presente, não está na vida de hoje. Nossa lógica limitada não pode explicar,  sozinha, fatos como estes, pois há agravantes invisíveis, imperceptíveis, que interferem diretamente sobre o que vemos, que é apenas o resultado parcial da combinação de uma série de variáveis que não podemos detectar de imediato.

O que nos foge à visão e, portanto, à lógica, é que crianças são, antes de mais nada, espíritos que já viveram milhares de vezes, nas mais diferentes circunstâncias, com as mais incríveis histórias para contar. Espíritos que, como nós mesmos, já erraram, já acertaram, já amaram e odiaram, já foram felizes e infelizes. Espíritos que renascem para a vida carnal para poderem continuar sua caminhada evolutiva.

De infantil elas só têm o corpo, o cérebro, a matéria física, pois o espírito traz, em sua memória mais profunda, tudo o que já viveu através dos tempos, em busca da mesma evolução que ainda almeja. A infantilidade está somente no corpo que precisa crescer e amadurecer para poder manifestar, novamente, em plenitude, a índole mais íntima do espírito que o anima.

É preciso compreendermos que ninguém nasce inocente ou puro. Todos renascemos marcados por nossas próprias experiências passadas e são estas marcas que determinam parte de nossa história aqui na Terra. A outra parte é determinada por nossas próprias escolhas, pensamentos e sentimentos, os quais também são influenciados por nossas memórias, ainda que inconscientes.

Deus não erra, não comete injustiças. Como poderia permitir que crianças inocentes sofressem, injustamente? Não faz sentido se acreditamos num Deus infinitamente sábio, justo e bom. É aí que nossa lógica se confunde e precisa buscar outra explicação.

É preciso aprendermos a enxergar, em cada criança, o espírito que nela vive, muito mais antigo que o corpo que habita. Não há pureza, não há inocência, não há ingenuidade. Há apenas uma consciência, um ser divino tentando alinhar sua existência ao fluxo do Amor que a tudo mantém. E esta consciência traz, em si mesma, os determinantes de sua história. A violência e o descaso que sofre são parte de sua terapia espiritual, de seu programa de vida, cuidadosamente desenhado para propiciar-lhe o aprendizado e a renovação necessários.

Não há injustiça a não ser em nossas próprias mentes que se recusam a enxergar mais adiante. Não há erro a não ser em nossa própria interpretação dos fatos que considera apenas aquilo que pode ver e analisar por seus limitados critérios éticos.

Nada passa despercebido a Deus e não é necessário que nós, imperfeitos e limitados, nos indignemos com o sofrimento das crianças do mundo. Deus está no comando e permite que este sofrimento aconteça para que estes espíritos, em corpos de criança, possam dar mais um passo adiante em sua jornada espiritual, e para que nós, cegos e ignorantes, sejamos incomodados em nossa lógica e nos ponhamos a repensar nossos conceitos, procurando enxergar aquilo que só pode ser visto com o coração. 
Além disso, devemos nos lembrar de que nada é inútil na economia divina, como tão bem percebeu, embora indiretamente, Lavoisier, quando disse que “nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”.

Muitas dessas crianças são grandes espíritos que aceitam vir ao mundo em condições precárias e desumanas, a fim de despertar o entendimento de médicos, cientistas, políticos, filósofos e tantos outros seres humanos com poder de influência sobre a grande massa humana. Muitas delas nem sequer sofrem de verdade, pois sua compreensão está muito acima do bem e do mal que tanto insistimos em separar. Sua percepção da vida e do universo é tão elevada que seu corpo não sofre como imaginamos. Ainda que inconscientemente, elas vivem para outra realidade, invisível para a maioria de nós.

Muitas dessas crianças sofrem voluntariamente, porque pediram esta condição antes de reencarnarem, na esperança de diminuírem o peso de erros cometidos no passado, os quais as impedem de continuarem se iluminando como espíritos.

Muitas delas escolhem, conscientemente, a dor, antes de renascerem, na intenção de aprenderem algo novo para o seu espírito, pretendendo enriquecer sua bagagem espiritual, para poderem aumentar a própria luz e, com isso, ascender mais um estágio no universo.

Muitas outras aceitam, voluntária e conscientemente, situações desse tipo, para colaborar na programação de outros espíritos a quem amam, os quais reencarnam como seus parentes mais próximos e precisam passar pela experiência de verem sofrer os seus filhos, netos, sobrinhos, etc.

E muitas ainda escolhem sofrer para pôr à prova algo que tenham aprendido no mundo espiritual, esperando poder provar a si mesmas e a Deus o quanto caminharam espiritualmente, o quanto se iluminaram e evoluíram como consciências.

Nada no universo é desperdiçado. Deus está atento a cada movimento, a cada necessidade. Nada lhe escapa. Tudo está sujeito ao seu comando amoroso que visa apenas a felicidade de todos e de cada um. Estamos  sujeitos às suas leis justas e precisas que nos colocam onde e como precisamos no mundo. E todas as crianças, que nós também já fomos e ainda seremos muitas vezes, não passam de estágios preparatórios de espíritos que buscam o seu próprio crescimento.

Em cada criança funciona um laboratório espiritual de aclimatação e preparo, trabalhando pela perfeita adaptação da consciência à sua nova etapa de aprendizado. E nenhum detalhe é negligenciado. As leis divinas em tudo trabalham, minuciosamente, para que tudo esteja perfeitamente integrado para a nova experiência.

A inteligência divina a tudo administra e precisamos confiar, não com o conformismo que a tudo aceita, sem questionar, nem com o fatalismo que se entrega, sem lutar.

É preciso confiar, agindo. Onde houver uma criança sofrendo, devemos enxergar Deus nos perguntando como vemos a situação e o que estamos dispostos a fazer para mudá-la; o quanto confiamos nele e o que somos capazes de inventar para gerar alívio; o quanto o amamos naquela criança a ponto de aceitar a sua condição de coração aberto e mãos estendidas, prontas para agir.

Para que amanhã, quando os jornais nos trouxerem a notícia de mais crianças sofrendo, nós possamos vibrar por elas, não para que Deus as tire daquela situação ou para que os “culpados” paguem pelo seu “crime”, mas para que elas encontrem, em si mesmas, forças para suportar o que for necessário para o seu crescimento, alimentadas por energias de esperança e ânimo espiritual que lhes possam confortar a mente e o coração com novas luzes.

Maísa Intelisano 

OBRIGADA NOSSA MENINA...MENINA SOLANGE...MUITO OBRIGADA POR NOS PERMITIR PARTICIPAR DE UM MOMENTO TÃO RELEVANTE À SUA/NOSSA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL ...
OBRIGADA POR DEPOSITAR EM NOSSOS CORAÇÕES E MENTES A CONFIANÇA TÃO NECESSÁRIA PARA GALGAR MAIS ESTE DEGRAU EM SUA JORNADA...
REVERENCIAMOS SUA VONTADE E SUA CORAGEM ESPIRITUAL...
LOUVAMOS O MOMENTO EM QUE SE DISPOS A RECOMEÇAR...
FAÇAMOS TODOS DESTE EXEMPLO UM ESPELHO PARA NOSSA ILUMINAÇÃO...
QUE POSSAMOS TODOS NOS BANHAR NAS ÁGUAS SAGRADAS QUE SÓ O PERDÃO E O PEDIDO DE DESCULPAS PODE PROPORCIONAR AOS SERES HUMANOS...
 NOSSO AMOR POR VOCÊ CRESCE A CADA CIÊNCIA DO SEU ATO DE CORAGEM E DE PEDIDO DE PERDÃO...
NOSSOS CORAÇÕES SE PREENCHEM DE TERNURA POR VOCÊ AO ENTENDERMOS QUE ANTES DE PEDIR PERDÃO, VOCÊ SE COLOCOU NA MESMA POSIÇÃO DAS VÍTIMAS PASSADAS, VIVENCIANDO AS MESMAS DORES, MEDOS E IMPEDIMENTOS PARA SÓ ENTÃO DIZER À ELES: HOJE POSSO COMPREENDER O QUE SENTIRAM...HOJE VIVENCIO AS MESMAS DORES...HOJE POSSO PEDIR PERDÃO PORQUE É UM PEDIDO VIVIDO, SENTIDO, COMPREENDIDO...ACIMA DE TUDO HOJE POSSO PEDIR PERDÃO PORQUE JUNTO AO MEU PEDIDO DE PERDÃO VEM TAMBÉM A FIRME INTENÇÃO DE SER MELHOR E COMO SER ESPÍRITO MELHORADO PODER MINIMIZAR A DOR DAQUELAS CRIANÇAS QUE AINDA NÃO SABEM O REAL MOTIVO DOS SEUS SOFRIMENTOS.
COMO ETERNOS APRENDIZES DO EXEMPLO DIVINO ESTÃO TODOS JUNTOS...DE MENTE, CORAÇÃO E ESPÍRITO...