# PASSES - MAGNÉTICO E ESPIRITUAL

Criação Página:
17 AGO 2013
9hs A.M.

TIPOS DE PASSES


1 - IMPOSIÇÃO MÃOS:

. CONCENTRADOR E ATIVANTE 
. LENTO E PRÓXIMO 
(APLICADO DE PERTO DO PACIENTE)

. CALMANTE 
. LENTO E DISTANTE
 (SE APLICADO DE LONGE DO PACIENTE)

Técnica:
Pode ser aplicado com uma ou duas mãos, em um centro de força.  

Observação:
Podem ser digitais ou palmares.

Indicação:
Tumores;
Inflamações;
Canceres.
2 - LONGITUDINAL VARREDOR

. MOVIMENTA OS FLUÍDOS

Técnica:
Aplicado ao longo do corpo, da cabeça aos pés e de cima para baixo, com as mãos abertas e os braços estendidos, sem contração.

Observação:
Estes passes movimentam os fluidos e os distribuem, mas quando ultrapassam as extremidades (pés e mãos), os descarregam.

Indicação:
  A base é uma formação de corrente de fluidos que será transmitida ao paciente em todo o seu campo vibratório.
3 -  TRANSVERSAL DISPERSIVO

. ESPALHA OS FLUÍDOS

Técnica:
Estendem-se os dois braço para diante, as palmas para baixo, assim como os polegares e vai abrindo rapidamente os braços, no sentido horizontal, depois volta, com bastante energia a posição original.

Observação:
  Deve ser feito na cabeça, no peito, no estomago, no baixo ventre e nos pés.
4 - ROTATÓRIO/CIRCULAR CONCENTRADOR

, ATIVANTE FLUÍDOS

Técnica:
Executados com as mãos, com os braços sem movimentos. Os dedos ficam levemente arqueados em direção a esse ponto, com a palma girando, sempre no sentido horário, muito próximo ao ponto desejado.
Quando a mão finaliza um giro, retorna-se a mesma, fechando-a, suspendendo-a na amplitude que a munheca permitir – já que o braço, em tese, não deverá mover-se e reinicia-se o círculo outra vez, repetindo o processo até que a fluidificação esteja concluída.


Observação:
Conhecidos como fricções sem  contato.

Indicações:
Inflamações;
Problemas digestivos;
Males baixo ventre.
5 - PERPENDICULAR DISPERSIVO

. DISPERSA OS FLUÍDOS NEGATIVOS

Técnica:
Aplicados com o paciente de pé. Estende as mãos sobre a cabeça do paciente, descendo-as, rapidamente, pela frente e pelas costas, ficando o passista de lado para o paciente.
Imposição dupla: estendem-se as mãos sobre a cabeça ou outra parte do corpo. O passista deve ficar em profundo estado de concentração e oração.
Imposição simples: estende-se uma mão sobre a cabeça do paciente e o outro braço fica estendido ao lado do corpo ou posicionado acima do centro coronário. Concentração e oração.


6 - SOPRO/INSUFLAÇÃO CURATIVO

. ESTIMULANTE:
QUENTE
. CICATRIZANTE:
FRIOS
.CALMANTES;
. DECONGESTIONANTES;
. REVIGORANTES;
. DISPERSADOR DE FLUIDOS.

Técnica:
Aplicado com a boca mais ou menos aberta, sobre as partes afetadas, insuflando ali rigorosamente. É necessário que o passista aspire ar, em grande quantidade, dilatando o tórax, para os sopros frios (executado a 30 cm ou até um metro), ou dilatando o estomago para os quentes (próximo do local).

Observação:
O passista deve ter boa capacidade respiratória, hálito saudável, estômago livre de emanações pesadas. Mentes e palavras limpas, moralmente.
7 - CHACRAS
. CURATIVO

Técnica:
DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO.
Aplicam-se os passes levando em consideração a localização de cada chacra refletivo em nosso organismo físico pelos plexos.
Reativação dos centros de forças.
 
PASSE MATERIAL (MAGNÉTICO)
Transmissão, pelas mãos ou pelo sopro, de fluído animal do corpo físico do operador para o do doente.

Técnica:
O operador estabelece um circuito com as duas mãos, à direita representando o polo positivo e a esquerda o negativo.
Para os órgãos internos (vegetativos) aplica-se a mão esquerda no plexo solar, enquanto a direita se coloca sobre a parte doente, fechando o circuito.


Observação:
Aplicados por operador encarnado.
Os resultados do tratamento quase nunca são imediatos, muitas vezes só aparecendo depois de prolongadas aplicações e perseverante esforço, antecedidos por crises mais ou menos intensas.

PASSE ESPIRITUAL
São transferidos fluídos mais finos e puros do próprio espírito operante ou dos planos invisíveis. Aplicados por operador desencarnado, através de médiuns, ou diretamente sobre o períspirito dos enfermos.

PASTEUR 1 – P1

DESTINA-SE AO TRATAMENTO DE PERTURBAÇÕES DE CARÁTER MATERIAL, MESMO QUANDO SEJAM CONSEQUÊNCIA DE FLUÍDOS AMBIENTES OU INTERFERÊNCIA DE ENTIDADES INFERIORES.

É APLICADO COM CORRENTE DE MÃOS, COM A PARTICIPAÇÃO DE NO MÍNIMO QUATRO ELEMENTOS, ALÉM DAQUELE QUE FAZ A APLICAÇÃO. AS VIBRAÇÕES SÃO DIRIGIDAS AO ASSISTIDO.

Já com a corrente formada:
O Aplicador ergue os braços para a necessária captação de fluídos destinados às curas e em seguida, passado um primeiro tempo o passista coloca a mão esquerda no alto da cabeça, região do coronário e a direita desce até a base da coluna (região do básico).
Em sequência a mão esquerda desce até o estomago (região do gástrico) e a direita sobe até o bulbo exercendo-se uma ampla ação curativa sobre o Sistema Nervoso Autônomo (Vago-Simpático).
No terceiro tempo a mão esquerda desce até a região púbica (genésico), e a direita é conduzida ao básico.
A ação de fluídos magnéticos curativos sobre o genésico é muito importante em virtude da influência que este centro de força exerce sobre o sistema nervoso em geral. Perturbações de caráter material, mesmo quando sejam consequências de fluídos ambientes ou interferência de entidades inferiores.

PASTEUR 2 – P2

DESTINA-SE AO TRATAMENTO DE PERTURBAÇÕES DE CARÁTER MATERIAL, MESMO QUANDO SEJAM CONSEQUÊNCIA DE FLUÍDOS AMBIENTES OU INTERFERÊNCIA DE ENTIDADES INFERIORES.

É APLICADO COM CORRENTE DE MÃOS, COM A PARTICIPAÇÃO DE NO MÍNIMO QUATRO ELEMENTOS, ALÉM DAQUELE QUE FAZ A APLICAÇÃO. AS VIBRAÇÕES SÃO DIRIGIDAS AO ASSISTIDO.
MESMA APLICAÇÃO DO P1.

Os participantes da corrente de mãos vibram amor pelos obsessores, enquanto o aplicador efetua os três tempos do P1:
O Aplicador ergue os braços para a necessária captação de fluídos destinados às curas e em seguida, passado um primeiro tempo o passista coloca a mão esquerda no alto da cabeça, região do coronário e a direita desce até a base da coluna (região do básico).
Em sequência a mão esquerda desce até o estomago (região do gástrico) e a direita sobe até o bulbo exercendo-se uma ampla ação curativa sobre o Sistema Nervoso Autônomo (Vago-Simpático).
No terceiro tempo a mão esquerda desce até a região púbica (genésico), e a direita é conduzida ao básico. Ato executado para eliminar os reflexos que porventura as perturbações espirituais hajam levado ao organismo físico. Em casos de perturbações espirituais (obsessões do 1º, 2º e 3º graus), desde os simples encostos, aos casos complexos de vampirismos, simbioses etc.

PASTEUR 3A – P3A

DESTINADO ÀS PERTURBAÇÕES MATERIAIS GRAVES, NÃO ELIMINADAS COM O P1, SEJAM OU NÃO DE FUNDO ESPIRITUAL
A corrente é formada por médiuns de cura ou possuidores de boa capacidade de doação de fluídos e ectoplasma.
O número de operadores é de 5, no mínimo, um dos quais funciona como operador.
1º tempo: forma-se a corrente, e um dos membros é indicado para operador, devendo postar-se ao centro, junto à cadeira que deverá ser ocupada pelo doente.
2º tempo: o doente é trazido (já preparado: passe de limpeza, entrevista e preleção evangélica) e colocado na cadeira ao centro, ao mesmo tempo em que a corrente de mãos inicia a doação direta para ele de vibrações de amor e saúde.
3º tempo: o operador aplica sobre ele os 3 tempos magnéticos do P1:
O Aplicador ergue os braços para a necessária captação de fluídos destinados às curas e em seguida, passado um primeiro tempo o passista coloca a mão esquerda no alto da cabeça, região do coronário e a direita desce até a base da coluna (região do básico).
Em sequência a mão esquerda desce até o estomago (região do gástrico) e a direita sobe até o bulbo exercendo-se uma ampla ação curativa sobre o Sistema Nervoso Autônomo (Vago-Simpático).
No terceiro tempo a mão esquerda desce até a região púbica (genésico), e a direita é conduzida ao básico.
Enquanto a corrente, por indicação do diretor do trabalho, emite fluídos curativos ou ectoplasma, conforme a conveniências de cada caso.
Quando for julgado necessário o operador toma nas suas as mãos do doente e lhe transfere, de forma mais concentrada, as energias provindas do Alto.
Além dos movimentos do P1 também podem ser feitas aplicações locais pelo operador, quando houver algum ponto ou órgão que necessite.
Em todas as doações a corrente deve utilizar a cromoterapia na forma e nos limites que forem determinados pelo operador e de conformidade com as instruções para esse uso. Destinados a perturbações materiais graves, não eliminadas com o P1, sejam ou não de fundo espiritual.
PASTEUR 3B – P3B

DESTINADO AO TRATAMENTO DE PERTURBAÇÕES DE NATUREZA ESPIRITUAL GRAVE, NÃO-ELIMINADAS NOS TRATAMENTOS ANTERIORES: P-2 E CHOQUE ANÍMICO.

Corrente idêntica à formada para o P-3ª, com o mínimo de cinco membros aptos à doação de fluídos e vibrações, funcionando um dos cooperadores como operador e sendo conveniente a existência entre eles de vidente e médium de incorporação.
Colocado o doente no centro da corrente, o dirigente procede às verificações do caso, para poder orientar o tratamento, sendo sempre conveniente saber o tipo de ligação porventura existente entre o obsidiado e o obsessor para saber se há impedimentos espirituais, sempre existentes, quando o caso é de resgate cármico sendo que, então o tratamento se restringirá a vibrações e preces em benefício do doente.
Não havendo impedimentos, age-se visando o desligamento e consequente afastamento do obsessor, utilizando projeções fluídicas coloridas, emitidas pela corrente diretamente para o obsessor e, somente em caso negativo e recalcitrância deste, se lançara mão da doutrinação pessoal, processo sempre demorado.
Todas estas atividades se processam mantendo desde o início franco entendimento com os Espíritos protetores ou auxiliares do trabalho, com ajuda, quando necessário, do intermediário mediúnico, com auxílio do qual se faz também o controle da situação em geral.
Se prevalecer a necessidade de doutrinação, esta deve ser feita com sobriedade, evitando ostentação de conhecimentos doutrinários. Destinado ao tratamento de perturbações de natureza espiritual grave, não-eliminada nos tratamentos: P2 e Choque Anímico.
PASTEUR 4 – P4  
  1º tempo: P-3ª (tratamento material)
2º tempo: 2 primeiros tempos do P-1:
Já com a corrente formada:
O Aplicador ergue os braços para a necessária captação de fluídos destinados às curas e em seguida, passado um primeiro tempo o passista coloca a mão esquerda no alto da cabeça, região do coronário e a direita desce até a base da coluna (região do básico).
Em sequência a mão esquerda desce até o estomago (região do gástrico) e a direita sobe até o bulbo exercendo-se uma ampla ação curativa sobre o Sistema Nervoso Autônomo (Vago-Simpático).
3º tempo: passes longitudinais;
4º tempo: aplicações locais nas partes doentes.

OU

1º tempo: P-4B (tratamento espiritual)
2º tempo: 2 primeiros tempos do P-2:
Os participantes da corrente de mãos vibram amor pelos obsessores, enquanto o aplicador efetua os três tempos do P1:
O Aplicador ergue os braços para a necessária captação de fluídos destinados às curas e em seguida, passado um primeiro tempo o passista coloca a mão esquerda no alto da cabeça, região do coronário e a direita desce até a base da coluna (região do básico).
Em sequência a mão esquerda desce até o estomago (região do gástrico) e a direita sobe até o bulbo exercendo-se uma ampla ação curativa sobre o Sistema Nervoso Autônomo (Vago-Simpático).
3º tempo: passes longitudinais.
Corrente de vibrações e fluídos para os espíritos perturbadores.
Doenças materiais e perturbações espirituais em crianças.
CHOQUE ANÍMICO  

Grupo formado por quatro pessoas, no mínimo, sendo uma pessoa designada como aplicadora.
Sentam-se em semicírculo, colocando-se o aplicador de costas para a corrente.
Os doentes são conduzidos ao grupo e mantidos a uma distância de um metro (mais ou menos).
O aplicador faz a captação e estende a sua mão direita espalmada sobre a cabeça do doente para polarizar as forças do Alto, enquanto que os participantes da corrente (sem dada de mãos) projetam para o coração dos obsessores emissões intensas de amor, de paz, de equilíbrio, no curto período de um minuto.
Nos casos mais rebeldes, os membros do grupo formarão uma corrente, dando-se as mãos e trazidos os doentes, um por um, à corrente, da mesma moda anterior. É fato conhecido que os fluídos finos, purificados, possuem uma vibração elevada, muito rápida e luminosa, dotada de grande poder de penetração e irradiação; estes fluidos desarticulam e eliminam as vibrações baixas e pesadas das mentes dos obsessores, bem como momentaneamente, procederão a uma verdadeira saturação dos seus períspiritos.
Sendo dirigidos diretamente ao coração do obsessor, provocam intenso choque anímico, emoção desconhecida para Espíritos que somente sabem vibrar em escalas negativas e inferiores; é como um jato de luz repentinamente se projetando sobre uma massa de sombra.
Esse choque vai aos poucos alterando sentimentos, pensamentos e atos.
Este processo deve ser executado em combinação com os protetores espirituais do grupamento e convém que seja posto em prática aos poucos, devendo ser a corrente constantemente revigorada por meio de revezamento dos seus componentes.
Todos os casos de perturbação.
PASSE DE LIMPEZA

  1º tempo: no levantamento dos braços, estes servem de antenas para melhor captação da força fluídica destinada às curas.
2º tempo: a imposição da mão direita sobre a cabeça do doente visa agir diretamente sobre a mente do obsessor, neutralizando sua ação e desligando-o da mente do doente.
3º tempo: os passes transversais cruzados devem ser feitos à altura da cabeça, do peito e do ventre; com eles visamos projetar sobre o períspirito dos obsessores uma fonte de fluidos do obsessor com o doente, movimentando os aglomerados fluídicos.
4º tempo: com os transversais simples prosseguimos a limpeza do períspirito do doente, dispersando fluidos nocivos.


Utilizado na preparação dos atendidos e passistas, logo que adentram o Centro Espírita.

 AUTO-PASSE

1º tempo: concentração e abertura.
2º tempo: ligação com o protetor individual, aguardar sua presença.
3º tempo: levantar os braços e aguardar a descida da força fluídica.
4º tempo: projetar sobre si mesmo essa força, operando de acordo com o esquema geral, isto é, primeiramente limpando o perispírito com passes transversais e longitudinais com contato, usando ambas as mãos para limpar os fluídos ruins porventura absorvidos.
De espaço a espaço levantar novamente os braços, para intensificar o recebimento da força, caso necessário.
Quando houver saturação de forças e perceber o médium que cessou sua fluição pelos braços, dar o passe por encerrado, fazendo a prece de agradecimento.
Se houver perturbação funcional de órgãos internos, agir sobre eles colocando a mão esquerda sobre o plexo solar e a direita sobre o órgão doente, promovendo, assim, o dispositivo eletromagnético das duas mãos, entre cujos dois polos circularão a corrente de cura. Permite ao próprio médium ou doente trabalharem em sua própria cura.
RADIAÇÕES:

Todos os Espíritos, encarnados ou desencarnados, possuem a faculdade de emitir e projetar radiações, a quaisquer distâncias, por maiores que sejam; entre os desencarnados tal faculdade é exercida livremente e em sentido amplo, por ausência do entrave natural, que é o corpo físico.
Tais projeções são tão rápidas que ultrapassam mesmo a velocidade da luz e essa condição é que faz supor possuírem os Espíritos o dom de ubiquidade, isto é, o de estarem, ao mesmo tempo, em dois lugares diferentes.

RADIAÇÕES MENTAIS (EMISSÃO DE PENSAMENTOS):

Sua eficiência depende do poder de vontade do emissor, de sua capacidade de projetar ondas telepáticas mais ou menos poderosas.
É um processo intelectual mediante o qual se emite e projeta a determinado alvo pensamentos concordantes com o motivo que determinou a projeção.
Técnica:
Um indivíduo colocado em “A”, mentalmente visualiza outro indivíduo colocado em “B” e sobre ele projeta pensamentos de força, coragem e confiança, por exemplo.
O indivíduo alvo, colocado em “B”, mesmo não possuindo a sensibilidade necessária para sentir as radiações que lhe estão sendo enviadas, recebe-as em sua mente e se beneficia dos efeitos correspondentes.  Estava-se enfraquecido, desencorajado, desanimado, sente-se agora estimulado, dotado de nova energia e confiança.
Esta radiação no fundo não passa de uma transmissão telepática e o processo se realiza de mente para mente, uma funcionando como emissora outra como receptora.


RADIAÇÕES FLUÍDICAS (EMISSÃO DE SENTIMENTOS):

Sua força está no sentimento, na capacidade do emissor em sentir a necessidade do próximo, no desejo ardente de beneficiá-lo e na capacidade de produzir em si mesmo e, em seguida, projetar ao alvo ondas de luz, de vida e de amor.
É uma ação de ordem mística que consiste em se emitir, pelo coração, vibrações amoráveis destinadas a beneficiar necessitados.
Técnica:
Um indivíduo em “A” acha-se doente, perturbado e pede auxílio.
O operador em “B” concentra-se, formula uma prece, mentalmente focaliza o necessitado em “A”, estabelece em seu próprio íntimo o desejo sincero de auxilia-lo e, em seguida, deixa que de seu coração fluam as ondulações vibratórias de reconforto.
CORAÇÃO E MENTE:

Se se trata de moléstias, as ondulações serão fluidas de equilíbrio, vida e saúde.
Se se trata de perturbações psíquicas, esses fluidos serão luz e pureza capazes de destruir as vibrações pesadas, provindas de obsessores ou vampiros.
Se se trata, enfim, de depressão física ou moral, esses fluidos serão forças e otimismo, capazes de restabelecer a tonalidade vital do necessitado.
O coração age como uma emissora de ondas, cuja potência fundamental é o sentimento amorável, o desejo sincero de servir, auxiliar, socorrer.

Preparação:

1) Leitura ou comentário de um tema evangélico.
2) Convite aos presentes para se recolherem intimamente.
3) Expansão das auras: cada qual promoverá a expansão da aura, ligando-se com os companheiros que se acham em volta, assim permanecendo até que o ambiente fique impregnado de radiações e fluidos amorosos, emanados dos corações.
4) Fazer contato com os irmãos espirituais. As ligações serão feitas na seguinte ordem:
1. Cada qual se ligará com o seu protetor individual;
2. Fazer ligação com os elementos de segurança;
3. Ligação com o produtor espiritual do trabalho;
4. Ligação com os Mentores da casa;
5. Fazer a Prece das Fraternidades – ligação com as Fraternidades;
6. Ligação com o Anjo Ismael (considerado o Guia Espiritual do Brasil);
7. Ligação com Jesus;
8. Ligação com o Pai, proferindo-se o “Pai Nosso” e a “Prece dos Aprendizes do Evangelho”.
5) Iniciar as vibrações:
1. Pelos doentes cujos nomes se encontram no livro de anotações, ou no fichário de tratamento espiritual ou, ainda, nas papeletas de outros médiuns.
2. Vibrações simultâneas, envolvendo os grupos espíritas.
3. Vibrações para a Câmara de Passes.
4. Vibrações pelo estabelecimento da Paz entre os homens.
5. Vibrações pela união fraterna das filosofias e religiões em torno do Mestre.
6. Vibrações em favor das instituições assistenciais e hospitalares, abrangendo toda a humanidade sofredora.
7. Vibrações pelas crianças e velhos desamparados.
8. Vibrações pelos espíritos em sofrimentos no umbral, nas trevas e em particular pelos suicidas.
9. Vibrações pelos nossos lares, como santuários das almas em esforço de renovação cristã.
10. Vibrações por nós mesmos, como trabalhadores humildes do Cristo.
6) Encerramento.

Observação:

Durante todo o tempo da sessão, os participantes não permanecem concentrados, a não ser no início das aberturas parciais, nas mudanças de objetivos e no encerramento.
Durante a maior parte do tempo, emitem radiações fluídicas, partidas do coração, que deve vibrar intensamente no amor e no desejo de auxiliar a todos os necessitados, segundo os alvos previamente fixados pela mente.
A não ser para a fixação do alvo e da natureza da vibração, a mente não deve tomar parte no trabalho.
Essas radiações possuem grande poder espiritual porque seu fundamento está no amor ao próximo, força primordial da Criação Divina.
Há casos em que é necessário projetar fluidos de amor, de força e socorro a regiões de sombras, para a redenção de Espíritos sofredores ou escravizados. A assembleia emite tais fluidos, focalizando o alvo à distância e a projeção se faz na forma de uma torrente de luz, os Espíritos sofredores ganham energias novas e sob a projeção dela conseguem fugir, libertando-se dessas regiões de padecimento, sendo, então, encaminhados a instituições de auxílio e regeneração do Espaço.
Há legiões de Espíritos dedicados ao auxílio, que se aproveitam dessas emissões para se lançarem confiadamente, protegidos por elas, na realização de suas santificantes tarefas.
O número de necessitados e sofredores que se consegue salvar de cada vez é considerável e a força do trabalho cresce, à medida que a corrente se avoluma com o ingresso de novos trabalhadores nos planos.
Os resultados são os melhores possíveis, sobretudo para centros do interior que não possuem correntes poderosas e necessitam aumentar sua capacidade auxiliadora, mormente no campo das curas espirituais.
A poderosa onda de força que se irradia, supre a todos estes agrupamentos das energias psíquicas e fluídicas necessárias às suas realizações evangélicas.

PARECER DO DR. ADOLFO BEZERRA DE MENEZES:

Transcrição de como esse trabalho foi descrito pelo venerável Bezerra de Menezes, nos primeiros dias da sua criação, no início da década de 50:

““... A transcendência do trabalho foge ao vosso alcance, pois, às vezes, não desejais vislumbrar mais longe, ou vos acomodais na condição de simples expectadores dos fatos.
Atraído para tal realização da seara espiritualista, estão ao vosso lado centenas de núcleos espirituais, orientados diretamente por Ismael, preposto de Jesus no Brasil.
É imprescindível, pois, que em cada um de vós haja a dedicação devida, para que possamos desenvolver paulatinamente este serviço, dando-lhe uma maior amplitude, que trará, por certo, consequências benéficas para vós e principalmente para o campo espiritual, onde as vibrações serão aproveitadas ao máximo.
Este trabalho de vibrações realiza-se no espaço, da seguinte forma:
Os necessitados são divididos em quatro grupos distintos, a saber:
1º grupo: doentes que sofrem de enfermidades graves;
2º grupo: doentes cujos estados não apresentam gravidade, mas requerem alívio imediato.
3º grupo: doentes afligidos por males psíquicos;
4º grupo: lares que demandam pacificação e ajustamentos.
Para esses grupos são destacados quatro companheiros que exercem função de orientadores e que têm a seu cargo, conforme as exigências do momento, dois, três ou quatro mil colaboradores.
Cada um desses orientadores recebe a lista dos irmãos a serem beneficiados e respectivos endereços, os quais são atendidos individualmente. Temos, então, como vemos um amigo espiritual para cada necessitado.
As 18hs, esses milhares de servidores espirituais já estão a postos neste recinto, impregnando a própria atmosfera de elementos sutis e bênçãos curadoras.
Após as 19hs, inicia-se o ingresso dos irmãos encarnados e à porta de entrada é destacada para cada um deles uma entidade espiritual que o acompanha até o seu lugar.
Ao se ouvir a prece cantada é que consideramos o trabalho o trabalho iniciado e, no momento em que vossas almas se elevam junto à melodia, caem sobre vós, em abundância, elementos curadores e confortadores que o irmão encarnado retém em maior ou menor quantidade, conforme a sua receptividade.
Iniciam-se, então, as vibrações que possuem como já sabeis cor, perfume e densidade e que são recolhidas em receptáculos distribuídos pelo salão.
O amigo espiritual que vos acompanha, estabelece convosco uma corrente, mantendo-a em contato mútuo e constante até os receptáculos, que vão se enchendo e se iluminado rapidamente, ou não, consoante à capacidade vibratória de cada um.
Em seguida, entram em ação os trabalhadores dos quatro grupos já citados; exercendo o seu senhor de conformidade com a necessidade, retira do receptáculo a quantidade de elemento que precisam para suas tarefas, segundo o grupo a que pertencem.
A seguir, afastam-se para o cumprimento de suas obrigações.
Entram, após, grandes grupos, formados de 600 a 800 amigos espirituais, para as vibrações coletivas, durante as quais vibram também convosco os irmãos desencarnados que vos acompanham desde o início.
O que vemos, então, é um espetáculo grandioso: todo o ambiente se reveste de intensa luz e, ao vibrarem, os vossos pequeninos corações fazem o papel de um refletor e, então, iluminando e riscando o espaço, vemos luzes das mais variadas tonalidades e intensidades e esses grupos de irmãos, com os braços estendidos para vós, recebem o presente carinhoso do vosso coração para ser levados aos mais distantes setores da Terra, enquanto que ao serem enumeradas as Fraternidades, já então de regresso de suas tarefas, perfilam-se os Espíritos à vossa frente, envolvendo-vos na carícia do Amor Fraternal.
Por fim, quando o Espírito destacado para a exortação evangélica encerra o trabalho, de esferas mais altas jorram sobre vós as bênçãos do Amor do Pai e ao vos retirardes, apesar de muito terem dado os vossos organismos físicos, retornais ao lar saturados de elementos revitalizadores em muito maior quantidade do que aquela desprendida por vós.
Tudo isso, queridos irmãos, no pequeno espaço de tempo em que privais conosco nesse trabalho dignificante que são as radiações.

P.S: Material extraído do livro Passes e Radiações – Métodos Espíritas de Cura – Edgard Armond. Criação da Tabela por Divanete Barbosa

19 AGO 2013
12hs6min P.M.


PASSE ENERGÉTICO
MAGIA DIVINA

Peço licença ao Sr. Guardião de...................... para tocar em sua coroa e aplicar-lhe o passe energético.
Lado esquerdo da pessoa assistida, dentro do espaço mágico, com uma vela branca acesa na mão direita, posicionada sobre o chacra coronal da pessoa...
Mão esquerda elevada na frente da pessoa, em posição de semi conchaenergizá-la e em seguida levar a mão energizada até a frente do chacra frontal irradiando forte...repetir nos chacras laríngeo, cardíaco, plexo solar e umbilical, quando o mago deverá encostar um dedo ao lado do umbigo da pessoa estabelecendo uma ligação com o assistido...
Mantendo o dedo encostado ao lado do umbigo da pessoa, ficar na sua frente e descrever um círculo, sentido horário, ao redor da pessoa com a vela que estava colocada sobre seu chacra coronal, voltando a colocá-la sobre o chacra coronal assim que fechar o círculo...
Com a vela na mão esquerda, levantar o braço direito, energizá-lo e descer em um só golpe na costa da pessoa, cortando todo o mal que possa a estar envolvendo...
Com a vela na mão direita, levantar o braço esquerdo, energizá-lo e descer em um só golpe na frente da pessoa, cortando todo o mal que possa a estar envolvendo...
Em seguida faça cortes nas laterais: Braço direito corta lado esquerdo - Braço esquerdo corta lado direito...
Mão esquerdafeixe de ondas irradiar no chacra cardíaco e com a vela na mão direita descrever um círculo, sentido  horário, da cabeça aos pés da pessoa...da cabeça aos joelhos da pessoa... da cabeça ao quadril da pessoa...da cabeça a cintura da pessoa...da cabeça ao cardíaco da pessoa, fazendo três voltas no cardíaco, para energizá-la – cada vez que encerrar um círculo descarregar a vela no centro da cabala...
Parar a mão direita, aproximar esquerda e puxar toda a teia de luz para dentro da cabala...
Posicionar-se atrás da pessoa e repetir o mesmo movimento na costa da pessoa...
Envolver o eixo magnético acima da cabeça enrolando nele um fio de luz projetado pela mão esquerda levando-o em espiral até os pés da pessoa, onde deverá ser ligado a vela central. Projetar novo fio de luz na vela central e subir com ele na espiral até o topo da cabeça da pessoa, onde deverá ser enrolado no eixo magnético da pessoa. Em seguida descer o fio de luz e cruzar as costas da pessoa e projetá-la com a mão esquerda no centro da costa dela...

Procurar cordões energéticos negativos ligados principalmente nos chacras, tanto na parte da frente como na parte de trás e nos chacras localizados nas palmas das mãos e pés, assim como o chacra básico localizado entre as pernas da pessoa.